Vídeos

Loading...

domingo, 26 de julho de 2009


Confissão 01/09/08

O tempo passa rápido demais
E na memória só restam lembranças
De um passado que ficou pra trás
Momentos felizes de quando éramos crianças
Recordam a falta que tudo isso me faz

O tempo parecia que não passava
O mundo parecia que não girava
No coração a única vontade e certeza
Que no futuro me tornaria uma “Princesa”

Ah! Ilusão da infância ingênua
Fazem-me sentir vontade de voltar no tempo
Aproveitar com mais amor todos os momentos
Sentir novamente todos aqueles bons sentimentos

Olho-me no espelho e me vejo muda
Vejo o que me tornei em todos esses anos
Uma jovem mulher com algumas rugas
Que realizou “quase” todos os seus planos

Isso me encoraja a lutar e prosseguir
Adiante com a cabeça erguida
Pois com fé e ação, o que quiser irei conseguir.
E quando estiver mais velha, contar aos pequenos
Todas as minhas conquistas da vida!!!

domingo, 19 de julho de 2009


Eu não sei mais o que fazer com essas situações...
Foi o maior erro que eu já cometi na minha vida
Arriscar, pensando que poderia dar certo
Esquecendo-se de que o que realmente importava era o que eu queria...
O problema está exatamente ai... Eu não sei o que eu quero... Sonhos, planos, objetivos... Quais são?
Uma pergunta que não sai da minha cabeça e que quanto mais procuro respostas é pior... Fico cheia de indagações e nenhuma solução.
O que realmente importa pra mim?
Definitivamente eu não sei... Posso até ter mais ou menos idéia, porém não tenho certeza absoluta.
Situações severas pedem medidas drásticas...
Cansei de tudo que me cerca...
Não consigo mais enxergar as coisas como eram antes... Não sei nem se consigo ainda enxergá-las...
A minha cabeça está a mil... Não consigo organizar os meus pensamentos, idéias e sentimentos... se é que tenho algum...
Insensibilidade? Talvez... Medo? Provavelmente....
A verdade é que por mais que eu tente não consigo decifrar nem ao menos imaginar o que se passa dentro de mim... Talvez as respostas estejam escancaradas na minha frente e eu por algum motivo (que não sei) não consigo enxergá-las...
Tenho vontade de mudar... Fazer tudo diferente... Mudar quem sou... Mas não tenho coragem! Pergunto-me se essas mudanças ocorreriam por causa de mim ou pelos outros... Às vezes acho que meu momento aqui nesta terra não tem sentido... que estão na hora de se acabar... Mas ao mesmo tempo fico buscando motivos para que isso não aconteça... Mais uma vez só, pensamentos... Ou talvez esteja entrando em um lapso de loucura... Ou quem sabe... Amadurecendo... Não sei se é isso, mas o que estou aprendendo com esses momentos...até agora... NADA!Pelo menos é o que acho....
Estou precisando SUMIR... Fugir da realidade... Sou hipócrita, sim eu assumo... Quem não é? Dizemos muitas coisas... Mas não vivemos isso!Sou inconstante... e enquanto não me provarem o contrario continuarei sendo assim... Totalmente ambígua e louca... Sem entender nada dessa vida, muito menos da minha!
Minha alegria está desaparecendo... Se perdendo ao vento... voando pra bem longe de mim...e por mais que eu tente correr atrás dela mais ela se distancia...

terça-feira, 14 de julho de 2009

Medo (Crepúsculo)...


Acabou?


Tudo está em silêncio, apenas ouço o meu coração palpitar... Escuto o tic tac do relógio, o sono que não vem, queria poder fugir, mas não da, já está amanhecendo. Não posso mais sentir os raios do sol tocar a minha pele, minha boca necessita do néctar da vida.


Talvez nunca acabe...


Tenho que viver assim, escondido do mundo, das pessoas que julgo amá-las. Aprenderei agora com as mudanças. Possivelmente nunca acabe, segundos são desafios, cada hora se tornou uma batalha, os dias uma conquista ou uma derrota, pois meu corpo e o meu eu tornaram-se rivais, um não pode viver enquanto o outro estiver vivo.



Tudo tem continuação.


Serei eterno, o que hoje tenho medo poderei ter novamente daqui a mil anos, porque muita coisa é desconhecida, porque existem vários caminhos a seguir e um infinidade de decisões a serem tomadas. Ressuscitarei ao anoitecer.


Arnaldo Gomes e Jéssica Renata 14 de julho de 2009

quinta-feira, 9 de julho de 2009

>.Desabafo.<


Tento me desligar das coisas que me deixam impaciente e confusa, mas quanto mais eu tento mais elas me perseguem...
Pergunto-me o que eu poderia fazer para mudar essa situação, mas não existe explicação ou alguma coisa a fazer.
Comecei acreditar que a única solução é não fazer NADA e aceitar as coisas, pois a maioria delas eu não posso mudar...
Quando penso que vai ser tudo diferente as coisas continuam iguais e quando quero que sejam iguais, de repente tudo muda!
Vida estranha essa... Tudo flui na base dos contrários e geralmente é muito difícil as coisas acontecerem do nosso jeito.
São vidas indo e vindo no decorrer da estrada de encontros e desencontros, umas que valem à pena outras que são desperdiçadas pelas circunstâncias e que por mais que tentemos não conseguiremos mudá-las.
Um momento de emoção paira sobre mim e uma lágrima desce do meu olhar
Tristeza talvez, mas o sentimento que em mim se alojou vai ser difícil de tirar, ou esquecer.
A vida é feita de erros e acertos, na maioria das vezes erros que comentemos por emoção e não em sã consciência. Até porque se estivéssemos em são consciência talvez não cometeríamos eles.
Os erros servem de aprendizado, e quantas vezes será preciso errar para se aprender algo? Uma, duas, cem, mil vezes? Não sei... Mas gostaria que cada vez que errasse aprendesse alguma coisa pra o meu amadurecimento, pra não precisar errar mais uma vez.
Fico quieta, a solidão na maioria das vezes é a minha maior aliada e companheira. Vejo pessoas ao meu redor e me sinto só. E às vezes só, sinto que estou rodeada de pessoas, enigma?
Viver, respirar, esperar... Sem ter nada pra fazer nem nada pra pensar.
Meu maior sonho é não sonhar.
A única coisa de que tenho certeza agora é que... PRECISO VIVER!



Jéssica Renata (Ladyvampy!).

sexta-feira, 3 de julho de 2009

O meu " EU "...


Sou um dizer mais que não dizer,
Tornei-me uma forma implícita que aparece explicitamente.
Sou a metáfora escrita no papel,

a interrogação que ficou no teu pensamento,

as reticências que irá ter continuidade como a águia

que voa para o horizonte com o crepúsculo nos dias sombrios.
Não sou o inicio nem o fim,

sou o meio termo que nunca conseguiras ser.
Não me escondo ,

apenas teus olhos não enxergam o invisível ao coração dos tolos.
Meu olhar é um enigma,

palavras que pronuncio têm outros significados;
Sou diferente de ti e das outras pessoas,

porque não vejo teus defeitos primeiro nem julgo antes de te conhecer.
Diz-me que sou estranho,

outras vezes falas que tens medo de conversar,

olhar e me tocar, mas te compreendo,

pois sempre temos medo de algo que é desconhecido.
Esse é um terço do “meu eu” o qual desconheço,

o qual se liberta a cada amanhecer.

                                                                                                                                              Jessy Yishay.